quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

A 24



O facto é que esta, principalmente (para mim) entre Chaves e Vila Real, esta era uma real alternativa.

Outro facto é que a partir de amanhã confirma-se que habito (cada vez mais) o interior Norte de um país que parece mais virado para o mar ... (nós por cá, continuamos cidadãos da eurocidade ChavesVerín e, decididamente, semi-galegos - pelo menos enquanto compensar o preço da gasolina e do gás e os "nuestros hermanos" gostarem de "bacalao" - é que nem acredito em bruxas ... pero que las hay las hay ...).

Ainda outro facto é que, se a quiser utilizar, vou ter que pagar ... (nem sei quanto ... porque não o vou fazer!).

Fico-me pelo pitoresco do "passeio" pela velhinha N2 e, certamente, que nomes como ...Vidago ... Oura ... Sabroso de Aguiar ... Pedras Salgadas ... Vila Meã ... Nozedo ... Vila Pouca de Aguiar ... Benagouro ... Escariz e ... Gravelos voltam a ter lugar no meu léxico!

Se calhar é melhor assim e quem fica a ganhar sou eu mesmo!

E viva a interioridade! que o resto é, definitivamente, paisagem.




-
Foto: F.Reis (c)2011
Local: Chaves, entrada para a A 24

-

4 comentários:

João Menéres disse...

Lamentável as mentiras em que durante estes últimos anos vivemos...
Há uma imensidão de troços de inúmeras EN que não teem qq espécie de alternativa !!!
Porexemplo, a célebre 125, concretamente entre Lagos e Tavira, que alternativa tem ?
Cada acidente quanto se traduz em prejuízos materiais e em em vidas que não teem preço ?

Um abraço e bons "passeios".

Fernando Reis disse...

É bem verdade João, bem verdade ... desde as mentiras em que vivemos até à falta de alternativas ... uma treta pegada.

Abraço.

mfc disse...

Continuo a fintar as portagens entre a Póvoa de Varzim e o Porto... todos os dias!!

João Menéres disse...

MFC

Posso saber como ?
Tenho o e-mail lá no ninho...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

OS 7 MAIS LIDOS