quarta-feira, 4 de maio de 2011

A HORA DO GALO

-

Viver

é amar e sorrir
e afastar todo medo.
A manhã (ainda é cedo!)
o galo cantou...
":eu sou muito feliz!"
A manhã... ainda é cedo,
o galo cantou:
-- "Eu sou muito feliz!"






-
Foto: F.Reis(c)2011
Local: Chaves, Quinta do Rebentão - Galo Preto Polonês de Crista Branca
Poema: Excerto do poema "A hora do Galo", Samba-canção de "NATO" AZEVEDO criado em 1985/86 para homenagear o poeta e professor paraense JOSÉ ILDONE, da cidade de VIGIA (de Nazaré), no norte do Pará in OVERMUNDO
-

3 comentários:

João Menéres disse...

Pois que vá cantando de galo enquanto a hora não chega !...

Bela foto, sim senhor.


Um abraço.

Lis disse...

Com essa cantoria logo de manhãzinha
quem pode ser feliz ? rs
e o galo deusdocéu é muito estranho! com cabelos eriçados e crista em formato de gravata .Peça rara esse galo Fernando.
Bonito nao, extravagante! rs

abraço

"NATO" AZEVEDO disse...

Ora, pois, pois... com um galo desses eu perco até a voz. Que "coisa" mais estranha, deve ter nascido em véspera de Carnaval e esqueceu de tirar a "fantasia". Meu caro amigo além-tejano, é uma honra poder participar de vosso simpático blog com meus versinhos. Esteja à vontade, para usá-los quando quizeres. Hoje mesmo estou postando uma música sobre pássaros e gaiolas, mas a maior parte de meus escritos está em blogs no portal BLOGGERBrasil. Abs, NATOAZEVEDO (Pará, BRASIL)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

OS 7 MAIS LIDOS