segunda-feira, 21 de março de 2011

DIA MUNDIAL DA POESIA

-




Surdo murmúrio do rio,
a deslizar, pausado, na planura.
Mensageiro moroso
dum recado comprido,
di-lo sem pressa ao alarmado ouvido
dos salgueirais:
a neve derreteu
nos píncaros da serra;
o gado berra
dentro dos currais,
a lembrar aos zagais
o fim do cativeiro;
anda no ar um perfumado cheiro
a terra revolvida;
o vento emudeceu;
o sol desceu;
a primavera vai chegar, florida.



Por mim, a Primavera já chegou, faz tempo (as magnólias que o digam se é ou não assim ...). E parece-me que não precisa de cerimónias para "entrar por nós adentro".

Ainda bem.

Igualmente importante é o facto de, desde 2000 (apesar de ter sido decretado pela XXX Conferência Geral da UNESCO em Novembro de 1999) se consagrar este mesmo dia à poesia.

Assim seja!

E parece que os pavões do Palácio de Cristal também aprovam ... veremos!


-
Foto: F.Reis(c)2011
Local: Porto, Jardins do Palácio de Cristal
Poema: "Anunciação" de Miguel Torga

-

7 comentários:

João Menéres disse...

E muito bem ficou a sua postagem, incluindo uma árvore também, já que se comemora o Dia Mundial Da Floresta.

Um abraço.

ana disse...

Fernando Reis,
Primeiro venho agradecer as suas palavras gentis. Tenho em mim a certeza que tem mais para dizer e sabe olhar melhor este universo (dos jardins japoneses).

Segundo, os pavões e o cenário envolvente são lindos bem como o poema perfumado.
Abraço!

Yasmine Lemos disse...

Que poema lindo ...que foto ! raro blog , o seu
uma ótima semana

Fernando Reis disse...

João: e acrescento o próprio pseudónimo/nome do poeta "torga" (urze), criteriosamente escolhido.

São um encanto, os jardins do Palácio de Cristal.

Abraço.

Ana: teria mais que dizer sim, mas o momento que atravessamos, a maioria dos traços culturais, enfim, a postura desse povo perante a vida nos seus diversos aspectos requerem mesmo é poucas palavras, mas bem escolhidas e plenas de significado ... veja-se o exemplo de toda a poesia "haiku"...

Sinceramente achei que o seu post no seu blogue dizia já tudo o que é essencial.

Obrigado por comentar.

Um abraço.

Yasmine: um dos que mais gosto deste poeta transmontano, com nome (pseudónimo) de anjo (Miguel) e de planta agreste (urze - torga).

Uma excelente semana para si também.

Um abraço.

Sara disse...

Não há dúvida, Fernando, que as magnólias já haviam preparado o terreno :)
E este poema de Torga é perfeito para esta recepção à Primavera: o "fim do cativeiro" não deixa de ser, pelo menos de determinado ângulo, uma percepção verdadeira.
E estou certa de que os pavões aprovariam, não estivessem tão concentrados em manifestações igualmente importantes :)
Roubando-lhe as palavras, cá está um post com selo de qualidade!
Um abraço e um bom resto de semana!

Lis disse...

Espera-se com ansiedade a Primavera e todos os poetas cantam sua beleza.
Concordo com voce que esperar não é necessariamente " ficar a espera" , é vive-la enquanto a natureza dá os recados como no poema do Torga.
A foto é amorosa e dá a dimensão de equilíbrio - esse que também tanto precisamos! rs
Gosto gosto Fernando.

abraço

- obrigada por socorrer-me quanto ao nome da flor cor de rosa- nunca sei o nome delas , o que lamento.
Bom é ter um ammigo conhecedor da flora por perto ( ?) sim por perto. rs

meu abraço

Montse disse...

Bellísimo poema para este día conmemorativo y nada mejor que el inicio de la primavera para despertar los versos más hermosos.

Un abrazo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

OS 7 MAIS LIDOS