quarta-feira, 23 de março de 2011

SEIXO

-




burilaste a pedra
fundamental
acomodada às margens
de uma visão lunar,

e seixo inseguro
desvendei pequenos rios
sem nunca atingir o ma
r


-
Foto: F.Reis(c)2011/03/23
Local: Margem direita do Tâmega
Poema: "Amor : Seixo" de Massari in LUSO-POEMAS

Nota:. apesar de maltratada a placa indicativa, o difícil mesmo é encontrar por ali um seixo verdadeiro ... e o poema é belíssimo. Talvez chame a atenção para o vandalismo urbano.
-

2 comentários:

João Menéres disse...

Realmente, o poema é de uma beleza infinda !

Um abraço.

Lis disse...

Fernando
O Tâmega sempre perene propiciando idéias. Gostava de ve-lo.
e
"como voltar ao porto se o mar me atrai?"

belo poema.

abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

OS 7 MAIS LIDOS